Desenvolvimento, Inter-relações e Distribuição Social da Aprendizagem da Leitura e da Escrita nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental

2014 – Atual
Descrição

Este projeto tem o objetivo de investigar:
1) inter-relações entre a aprendizagem de habilidades de leitura e de escrita;
2) características de escolas e salas de aula que maximizam a aprendizagem dos alunos e minimizam o impacto da sua origem social sobre o aprendizado dessas habilidades ao longo do ciclo de alfabetização, notadamente do 1º; 2º 3º anos do ensino fundamental.
Mais especificamente, a pesquisa utilizará dados do Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito Santo voltado para a alfabetização (PAEBES ALFA), para investigar como são geridas, pelas políticas escolares e educacionais, as desigualdades entre as escolas e dentro das escolas públicas do estado do Espírito Santo, até chegar ao nível micro da turma e da sala de aula. No PAEBES ALFA, o desenho longitudinal da coleta de dados e a incorporação da avaliação da escrita oferecem a oportunidade de buscar respostas para as seguintes questões de pesquisa:
1) Como se relaciona o desenvolvimento das habilidades de leitura com o desenvolvimento da escrita na alfabetização?
2) Quais práticas pedagógicas do professor contribuem mais para o progresso no aprendizado das diferentes habilidades de leitura e de escrita que necessitam ser construídas durante o processo de alfabetização? Os efeitos dessas práticas se diferenciam conforme o ano escolar frequentado pelos alunos? Como se relacionam essas práticas com o tema da desigualdade intra-escolar?
3) Quais práticas de gestão escolar estão associadas ao aumento da eficácia e à promoção da equidade dentro da escola? Quais práticas de gestão educacional estão associadas ao aumento da equidade entre as escolas? Em relação à primeira questão, os dados disponibilizados pela Prova ABC indiciam, inicialmente, que habilidades de decodificação tendem a ocorrer antes de habilidades de codificação. No entanto, o percurso não parece ser linear, o que reitera a necessidade de novos estudos a partir de dados longitudinais, como os disponibilizados pelo PAEBES ALFA. No caso das questões de pesquisa 2 e 3, que envolvem estudos sobre efeito professor e sobre eficácia e equidade escolar, faremos uso desses dados longitudinais, da abordagem de valor agregado e da modelagem multinível, por entender que são estes os modos adequados de levar em consideração as características dos alunos e das escolas na modelagem estatística dos dados. Como complemento às evidências estatísticas e à sua interpretação, a pesquisa também inclui a realização de quatro estudos de caso em escolas com turmas frequentadas por crianças semelhantes em termos socioeconômicos que apresentem diferenças contrastantes no progresso dos alunos em comparação com a média de proficiência em leitura e escrita na primeira avaliação. Uma vez selecionadas as escolas, a pesquisa irá investigar quais são as características escolares e de sala de aula que podem explicar o ganho de aprendizado dos alunos. A hipótese é que há ações pedagógicas e de gestão nas escolas que fazem com que seus alunos aprendam mais do que o esperado e isso faz com que as desigualdades entre as escolas aumentem. Da mesma forma, a alocação dos alunos e professores nas turmas e suas interações cotidianas na sala de aula também devem ser levadas em conta quando se trata de investigar a produção de desigualdades dentro das escolas..

Coordenadora:

Alicia Bonamino

Financiador(es):

CAPES (Auxílio Financeiro); CNPq (Bolsa).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *